Fanpage Tacio Philip
> busca
página inícial
últimas notícias
lojinha

sobre
- Tacio Philip
- currículo
- meu blog
- facebook

montanhismo
- no Brasil
- alta montanha

arquivos
- gps
- cartas topo
- wallpaper

postagens recentes
.: ver todos :.:

contato
- email


Adote um Gatinho


Eu não uso drogas!

Blog Tacio Philip
< Anterior: Escaladas na Ana Chata e em artificial no Bauzinho | Listar publicações | Próxima: Processo de digitalização e revitalização de acervo fotográfico >

29/06/2009 21:37:00 (#225) - Empresas nacionais, elas realmente merecem prestígio?

É comum, principalmente em listas de discussão, quando alguém pergunta sobre um determinado ítem, depois de algumas sugestões de marcas alguém dizer: "prefiro X para prestigiar as marcas nacionais", mas será que essas empresas merecem isso?
Para começar minha linha de raciocínio vamos pensar em uma característica simples: a técnologia de materiais utilizados. Não há o que falar, é fato que pouquíssimas empresas nacionais utilizam materiais top de linha em seus produtos ou sequer tem a tecnologia de fabricação adequada (maquinaria). Pensando no mercado outdoor, o máximo que você encontra é algum vestuário com material importado, alguma sapatilha simples com solado razoável, uma mochila resistente mas pesada e só! Não existe uma barraca nacional com os mesmos materiais que uma importada top, calçado com o mesmo material, mochila com o mesmo peso, vestuário com os mesmos materiais e peso e nem se fala dos equipamento técnicos que sequer existem nacionais.
Outro agravante é que qualquer ítem nacional de meia qualidade vai custar no Brasil mais que o dobro de um ítem similar importado top de linha fora do Brasil. A justificativa disso pelas empresas - tanto fabricante quanto lojista - é sempre a mesma: impostos. Mas a partir do fato que o imposto pago é calculado sobre o ganho da empresa e não pelo valor final do produto, ou seja, se você compra uma matéria prima por 10 e vende o produto final por 20 o imposto é calculado sobre 20-10 = 10, quanto mais você cobrar, mais você vai pagar imposto e de nenhuma maneira a empresa terá "quase prejuízo" como costumam justificar - principalmente as lojas que muitas vezes sequer dão nota fiscal de venda (até porque elas podem comprar sem nota ou subfaturado também).
Outro fator que me chama a atenção - e que realmente me deixa puto da vida - é o respeito das empresas aos profissionais do meio, pessoas que realmente se destacam em determinado ramo dos esportes outdoor e no máximo conseguem o que eles chamam de apoio (e já ressalto que não faço parte dessas pessoas, eu sou esportista por hobbie, não atleta por profissão e não pretendo viver de montanha/escalada).
O apoio que muitas empresas fornecem aos atletas é simples: o atleta deve em troca do uso incondicional de sua imagem em propagandas, campeonatos e onde mais for - muitas vezes inclusive o proibindo de usar outras marcas - aceitar o que eles fornecem, ou seja, algum ítem encalhado em seu estoque, seja ele uma mochila da coleção passada, uma calça-bermuda de cor estranha, uma cadeirinha simples ou uma sapatilha de escalada (sem contar os saquinhos de magnésio e camisetas horríveis com cores "orelhão-telefônica" com a marca gigante impressa em silk screen). A justificativa das empresas é não ter condições de algum apoio mais forte (leia-se em dinheiro) e isso só vai mudar quando uma primeira empresa acreditar no esporte e realmente fizer um investimento de verdade, não apenas limpar seu estoque de encalhados. A partir desse momento os próprios atletas passarão a se valorizar e, como terá uma primeira empresa que os valoriza darão preferência a ela, o que fará com que outras sigam o mesmo exemplo. Infelizmente não tenho nada no ramo para poder ser essa primeira, mas torço para que isso aconteça.
Um outro fator que me chamou a atenção e me inspirou a escrever esse post foi a caridade das empresas em feiras de ponta de estoque. Na semana passada estive em uma delas e consegui comprar alguns ítens com pequenos defeitos (leia-se: lixo para a empresa) pelo valor pago pelos atacadistas (lojas)!!! Mas isso não é maravilhoso??? A empresa em vez de jogar fora ou doar para alguma instituição de caridade (seria legal ver idosos em um asilo se aquecendo no inverno com roupas melhores) vende aos otários esportistas que pagam pelo ítem com defeito o mesmo que uma loja pagaria (e na loja custaria mais que o dobro), ou seja: sempre há um bom lucro (inclusive não recebi nota fiscal de nenhum dos muitos ítens comprados e ainda paguei em dinheiro, dinheiro limpo para o dono)!!!
Não que eu seja contra o lucro, sou capitalista e consumidor (às vezes até consumista), mas só enxergar quem te sustenta como otário ou cifrões é ridículo. Mas até entendo porque as empresas fazem isso: nas roupas com pequenos defeitos muitas vezes não tem a marca do fabricante (eu acho bom isso, não sou outdoor de propaganda) e se eles fossem doar pra alguma instituição eles gastariam mais colocando sua marca gigante em todas as roupas ou mandando grafitar o logotipo da empresa nas paredes do local, é justificável o modo medíocre de pensar deles.
Não vou citar uma marca sequer aqui porque meu ataque não é pessoal, se você tem uma loja ou marca eu não pensei em você, só usei alguns exemplos que podem ser até fictícios. Eu tenho muita coisa nacional dos meus primórdios mas ultimamente dou uma boa preferência para importados principalmente pelos quesitos abordados: preço e qualidade. Como todos comecei com uma mochila simples, uma bota de couro simples e porque não, com equipamento de escalada simples. Mas quando você percebe que sua mochila pesa mais que uma importada, que sua bota não é impermeável como uma importada e seu equipamento pesa o dobro e não tem as mesmas certificações de qualidade que um importado o caminho lógico a seguir é procurar algo melhor, e isso leva aos equipamentos importados! No início você acaba investindo nas lojas do Brasil (o que é um assalto) mas depois você descobre o www.ebay.com entre outros e seus problemas são resolvidos! Com toda a taxação alfandegária sai mais barato ter algo top importado que algo básico nacional, principalmente se você não tiver pressa.
Mas quem sabe isso mude um dia. Se as empresas passassem a pelo menos valorizar os atletas e usuários de seus equipamentos eu já daria preferência a elas (em alguns ítens), mas por enquanto, prestígio pra quem não merece? Meu que não vai ser!

- enviado por Tacio Philip às 21:37:00 de 29/06/2009.



< Anterior: Escaladas na Ana Chata e em artificial no Bauzinho | Listar publicações | Próxima: Processo de digitalização e revitalização de acervo fotográfico >

cursos diversos
- GPS: Operação, planejamento e tratamento de dados
- Escalada em Rocha
- Calculadora hp 50g
- Calculadora hp Prime
- Macrofotografia e close-up
- Photoshop para fotógrafos

aulas fotografia
- Fotografia Básica
- Macrofotografia e close-up
- Foto noturna
- Fotografia 3D
- Fotometria aplicada
- Workshops

fotografias macro
- tradicionais
- stacking
- anaglifos (3d)
- abstratas

fotos recentes
- travessia norte-sul no caparao
- escalada em arcos
- reabertura de trilha na serra do lopo
- escalada pedra amarela
- show king diamond
- serra do lopo via joanopolis
- show terra celta braganca paulista
- montanhas de monte verde
.: ver todos :.
.: buscar imagem :.

vídeos
YouTube

* será redirecionado para o site:
macrofotografia.com.br

free counters


© Tacio Philip - 2005/17
Não é permitida cópia parcial ou total do conteúdo ou código fonte deste site.
7 Usuários Online (389 nas últimas 24hs)