Fanpage Tacio Philip
> busca
página inícial
últimas notícias
lojinha

sobre
- Tacio Philip
- currículo
- meu blog

montanhismo
- no Brasil
- alta montanha

arquivos
- gps
- cartas topo
- wallpaper

postagens recentes
.: ver todos :.:

contato
- email


Adote um Gatinho


Eu não uso drogas!

Blog Tacio Philip
Contato | Listar todas postagens

21/12/2009 20:53:00 - Escalada no Leite Sol - Bragança Paulista

Na útima 5ª feira, dia 17/12, fomos o Tiago, o Osvaldo e eu para Bragança Paulista, para escalar na Pedra Leite Sol.

O caminho de estrada foi bem tranquilo. O carro foi praticamente sozinho pela Fernão Dias (ele já sabe o caminho) e assim que chegamos em Bragança Paulista seguimos pela estrada para Itatiba, onde fizemos uma pausa na portaria da La Serenissima (empresa de leite), para nos informar sobre onde é o acesso à pedra que já podia ser vista da estrada.

Seguimos mais um pouco, em uma entrada nos informamos novamente e vimos que ainda não era lá. Voltamos um pouco pela estrada e agora sim estávamos na porteira que dá acesso à pedra Leite Sol.

Entramos com o carro, o Osvaldo confirmou que estávamos no local certo com alguns moradores de uma casa e então seguimos pela estrada de terra até seu fim e paramos embaixo de umas árvores onde o carro ficou estacionado.

De lá a caminhada segue por trilhas de gado rumando para a crista onde ficam os 3 blocos que possuem vias. Após passar um riacho nos enganamos no caminho e acabamos saindo no meio de mato fechado e trepa pedras e fazendo com que, depois de diversas tentativas e arranhões, decidíssemos voltar para onde estávamos antes e procurar o caminho certo, agora sim subindo direto para a crista (sem trilha definida mas bem aberto) e de lá em uma travessia para a direita, chegando assim à base do bloco 1.

Na base, depois de 1h10 de caminhada nos equipamos e logo em seguida entrei na via Barriga de Chopp (6a) fazendo sua saída pela Variante (6b). A saidinha é bem forte em regletes machuquentos e depois de algumas tentativas saiu. Voltando a linha da via original continua bem vertical em mais lances em pequenos regletes. De volta ao chão foi a vez da via ser escalada pelo Osvaldo e depois pelo Tiago.

Na sequência o Osvaldo entrou na Salope (7b), uma via com o crux em sua saída e completamente insano (só para lembrar nenhum de nós conseguiu fazer a saída sem roubar!). O Osvaldo foi até seu final, mesmo roubando a saída, eu desisti não conseguindo sair do chão e depois o Tiago foi também até o final depois de uma outra roubada descarada para passar o primeiro lance.

Depois disso fomos então pra via Voo da vaca (6b), sendo que o Osvaldo subiu primeiro e disse para subirmos de segundo enquanto ele fazia segurança de cima. Subi até sua última proteção antes da parada (onde fiquei ancorado para fazer fotos do Tiago) e depois de sua chegada ficamos todos um tempo no topo olhando a paisagem, tirando fotos e nos impressionando de como Bragança era próxima de lá.

De volta fomos para a lateral do bloco onde o Osvaldo entrou na via Aresta Um (7c) desistindo no seu último lance antes da parada. Vendo o seu sofrimento nem eu nem o Tiago nos animamos de tentar e fomos então dar uma olhada no Bloco 3, mais especialmente na via Fendamonhangaba (7b), que pode ser feita em móvel (peças gigantes) ou em top graças a um P no seu topo.

O Tiago subiu por tras da parede, montou a parada e então me animei para entrar na via. A linha é muito bonita mas também muito exigente. Na saída precisa usar técnica de entalamento de pé (o que dói muito pra quem não está acostumado e principalmente em rocha bem abrasiva) e depois altera lances em oposição ou com pequenas agarras por dentro da fenda. Alguns muitos minutos se passaram (com direito a longos descansos) e então cheguei morto de cansaço e bem arranhado ao seu final. Como o Osvaldo e o Tiago não estavam animados para sofrer na fenda desmontei a parada e então voltamos para a base para mais um lanche, nos desequipar, arrumar as mochilas e começar a descida de volta.

A descida foi tranquila e nossa única preocupação era chegar no carro antes da tempestade que se aproximava com trovões e relâmpagos. De volta ao carro (felizmente secos) pegamos estrada de volta para Bragança onde fizemos uma pausa para um merecido Açaí. Alguns minutos depois mais estrada, agora sim sob forte tempestade, e estávamos na Fernão Dias voltando para São Paulo.

Ainda animados para escalar fomos direto para a 90 graus, onde chegamos por volta das 21hs e ficamos até quase o seu fechamento. De lá mais uma pausa para Açaí (um pouco na hora e um pouco para viagem) e depois, finalmente, casa para um merecido banho e noite de sono.

Essa foi a primeira vez que fui até o Leite Sol e lá merece pelo menos mais um ou dois retornos. Apesar de não ter muitas vias é um local gostoso com sombra na base, bonita vista e vias exigentes. E pra melhorar, só 100 km de São Paulo.

Algumas fotos já estão no link escaladas leite sol.

- enviado por Tacio Philip às 20:53:00 de 21/12/2009.



Contato | Listar todas postagens

cursos diversos
- GPS: Operação, planejamento e tratamento de dados
- Escalada em Rocha
- Calculadora hp 50g
- Calculadora hp Prime
- Macrofotografia e close-up
- Photoshop para fotógrafos

aulas fotografia
- Fotografia Básica
- Macrofotografia e close-up
- Foto noturna
- Fotografia 3D
- Fotometria aplicada
- Workshops

fotografias macro
- tradicionais
- stacking
- anaglifos (3d)
- abstratas

fotos recentes
- montanhas de monte verde
- odinskriegerfest
- show guns n roses - curitiba
- pedra do camelo
- morro do urubu
- travessia couto-prateleiras
- circuito 5 lagos e morro do massena
- pico das agulhas negras
.: ver todos :.
.: buscar imagem :.

vídeos
YouTube

* será redirecionado para o site:
macrofotografia.com.br

free counters


© Tacio Philip - 2005/16
Não é permitida cópia parcial ou total do conteúdo ou código fonte deste site.
3 Usuários Online (250 nas últimas 24hs)